quinta-feira, 12 de junho de 2008

O BRASIL QUE DÁ CERTO.

Estamos tão habituados a ouvir más notícias na televisão, rádio e mídia impressa que parece que tudo vai mal. É que na verdade o que dá Ibope as grandes redes de comunicação e mídia impressa são os desastres e tragédias. Parece que o povo quer ver "sangue".
Mas na verdade há muita coisa boa acontecendo pelo país afora. Alguns exemplos:
Brasil entra no grupo de países de alto desenvolvimento humano.
O Brasil entrou pela primeira vez no grupo de países considerados de alto desenvolvimento humano. Entre os dados que contribuíram para o desempenho brasileiro está o aumento na expectativa de vida da população. Em 2004, ela era de 71,5 anos para 71,7 anos em 2005. Apesar disso, caiu uma posição no ranking do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), passando de 69º para 70º no item qualidade de vida.
Prêmio em Cannes muda vida de atriz brasileira
A brasileira Sandra Corvelon, que ganhou o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes por Linha de Passe no domingo, disse, nesta segunda-feira no programa de Ana Maria Braga, que sua vida mudou muito de "ontem para hoje".
O último IDEB de 2.007 aponta que a educação melhorou em todo o País.
Brasil é auto suficiente na produção de petróleo
Brasil pode ser um grande exportador de petróleo com as reservas descobertas em Santos.
Brasil é citado como exemplo para o mundo na área de energia.
O Brasil é mencionado extensamente no estudo como um exemplo, em especial na área de energia, devido à opção pelo etanol e o biodiesel. O Worldwatch Institute diz que o uso desses combustíveis não se tem expandido como devia porque eles têm sofrido altas tarifas de importação. O documento cita, em tom positivo, o fato de o Brasil estar se preparando para exportações em larga escala. E lembra uma frase que o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, disse em junho passado ao primeiro-ministro do Japão, Junichiro Koizumi: “Não queremos vender litros de etanol: queremos vender rios de etanol”.
CAI MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL
Segundo relatório " Situação da infância no mundo"divulgado pelo fundo das nações Unidas, o, Brasil caiu 27 posições no ranking dos países com maior taxa de mortalidade. Em 1.990 morria 57 crianças para cada 1.000 nascidos vivos. Em 2.006 o n? caiu para 20 mortos em cada 1.000 nascidos vivos.
Esses são pequenos exemplos, há muitos outros , mas o espaço aqui é pequeno. Se procurarmos vamos encontrar. Somos um povo abençoado, apesar da ´péssima distribuição de renda, uma das piores do mundo, ainda temos exemplos para dar. E com certeza chegará o dia em que nosso povo terá melhores condições de vida e esses exemplos irão se multiplicar ainda mais. Vale a pena acreditar.
Postar um comentário