quarta-feira, 16 de julho de 2008

CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA -CVV

Durante quase um ano fui plantonista num posto do Cvv em Sorocaba. Uma grande oportunidade para ser solidário, fazer trabalho voluntário e ainda crescer como ser humano.
Aprendi, durante esse curto período a ouvir, uma qualidade tão díficil de ser desenvolvida e principalmente não direcionar , não querer resolver o problema do outro com dados de nossa experiência, com receitas prontas...
.
Ouvi muitas pessoas, algumas desesperadas, outras apenas querendo desabafar, enfim de certa forma sentia que estava contribuindo para algo melhor. E acredito que só o fato de eu ter ouvido essas pessoas, de ter dado atenção a elas, já foi um grande auxílio.
A prática do CVV é baseada na teoria do psicólogo americano Carl Rogers.
Carl Rogers acreditava que toda pessoa é positiva, não importa seu comportamento inadequado, o organismo sempre busca o equilíbrio. Através da não diretividade , do ouvir, do permitir que a própria pessoa encontre seu caminho, Rogers criou uma escola de pensamento muito interessante. Suas idéias serviram também de ponto de partida para uma nova concepção de educação, onde o professor não é mais o detentor do conhecimento, mas um facilitador. O autor tem muitos livros, mas o que conheço de ler é "Tornar-se Pessoa". O livro conta a experiência do psicólogo com diversos pacientes , seus problemas, seus caminhos, sua busca pela cura.Enfim , reconheço que quem mais cresceu nessa experiência não foram aquelas pessoas desesperadas que me ligavam todas as noites a procura de uma palavra de conforto. Fui eu que mais cresceu, quem aprendeu a compreender o outro, a ter empatia(essa palavra e seu significado aprendi lá) .
E foi desenvolvendo essa postura de empatia que consegui me relacionar muito melhor com os outros e comigo mesmo.
De fato uma experiência marcante!!
Postar um comentário