sexta-feira, 14 de novembro de 2008

BARATAS INTELIGENTES


Você acende a luz da cozinha e topa com ela: grande, marrom, cascuda. Uma barata de respeitável tamanho. Enquanto o ser humano hesita entre o inseticida e o chinelo, ela começa uma rápida trajetória de escape na direção oposta. Feito barata tonta? Não.
Segundo um estudo de quatro pesquisadores de Itália, Reino Unido e EUA, a barata escapa em direções predeterminadas e preferidas, em um ângulo que varia entre 90º e 180º da direção da ameaça.
Baratas são um bom modelo biológico para estudar o comportamento de fuga de um animal frente a um predador. Aparentemente elas parecem fugir ao acaso, mas experimentos mostraram que há estratégia por trás das rotas de fuga.
Os pesquisadores, liderados por Paolo Domenici, do Instituto de Metodologia Química, do Conselho Nacional de Pesquisa italiano, publicaram seus resultados na última edição da revista "Current Biology".
Postar um comentário