domingo, 4 de março de 2012


Os colombianos do Almas Parlantes estrearam, na última noite, um inusitado instrumento. Paralelamente à Cúpula sobre Armas Leves promovida pela ONU, o grupo estreou a "escopetarra" nas mãos do guitarrista César López.

A inspiração para a "escopetarra" veio do desejo de López em converter a violência bélica em música, contribuindo também para o Almas Parlantes, banda de música experimental. O show foi organizado pela Anistia Internacional e pela Rede Internacional contra Armas Pequenas. Após o show do Almas Parlantes, a atriz Rosario Dawson, de origem cubana, falou sobre o uso de armas de fogo contra mulheres e apresentou o rapper Zola, da África do Sul.

O Almas Parlantes foi formado há seis anos para protestar contra a onda de violência na Colômbia. "O conflito armado já dura 40 anos", conta López. "Tenho 33 anos. Ou seja, não sei o que é viver sem conflito em meu país. Queremos lutar contra isso e a ‘escopetarra’ é um bom símbolo, já que pertenceu aos guerrilheiros ilegais e agora virou símbolo de reflexão", finaliza. O instrumento / arma será entregue aos organizadores da Cúpula sobre Armas Leves da ONU.

Postar um comentário