domingo, 22 de abril de 2012

NAVEGAR É PRECISO... VIVER NÃO É PRECISO!!!











A aventura de velejar pelos mares, na época da Idade Média não era empreitada para qualquer um. A começar da visão de mundo que os europeus compartilhavam, ou seja, a de que o mesmo era um grande quadrado, e que conseguindo alcançar de um lado a outro, a embarcação viria a cair em um imenso abismo!!!
Além disso, os mares eram povoados por monstros de todo tipo, de acordo com o imaginário dos povos daquela época. Monstros que subitamente sairiam das águas e destruiriam a embarcação e todos que nela estivessem.
Era portanto uma aventura, digna de gente muito corajosa, desbravadora, ou quem sabe, já naquela época, para quem não sabia fazer algo diferente, a não ser velejar.
Navegar é preciso... Preciso de precisão, de métrica de exatidão? Não me parece ser o caso, pois ainda na época em que a frase foi dita ( provavelmente no início do 1º  milênio depois de Cristo) a arte de navegar era algo muito impreciso. Instrumentos como a bússola, o astrolábio e outros só foram aparecer em plena época das Grandes Navegações, ´próximo de 1.500.
Acredito que navegar era preciso sim, no sentido de necessidade, de sonho, de aventura. Viver não era preciso. Viver no sentido de estar ancorado, de não se arriscar, de não se aventurar, de não sentir nas veias a adrenalina de uma existência com sentido.
Penso que viver uma vida sem sentido, sem sonhos, sem sentir a existência é um grande desperdício. Viver assim não é preciso.
Vamos todos juntos , nesta grande embarcação que é a vida, navegar, se arriscar, sentir a vida no melhor que ela pode nos dar!!!  
Postar um comentário