segunda-feira, 4 de junho de 2012

O OVO DA SERPENTE!!!!



Há muitos anos pensei em  escrever um artigo sobre o assunto. O tempo foi passando e as idéias foram amadurecendo, portanto aproveito o dia para postar sobre o tema.
O título do post faz alusão a um filme de Ingmar Bergman , lá pelos idos de 1977.
O assunto do filme é a desestruturação da Alemanha Nazista após a Primeira Guerra Mundial. A história nos ensina que a Alemanha em função de ter sido uma das perdedoras da Grande  Guerra foi humilhada pelos vencedores, ao ponto de chegar a uma grande crise econômica e social . 
Ocorreu na Alemanha de 1922-23-24, o que os economistas chamam de hiperinflação. Nela, o dinheiro impresso na economia é enorme, e por isso vale muito pouco. Quanto mais se emite moeda, mais ela perde o valor. Chegou-se ao cúmulo de para comprar um simples pãozinho ter que levar a padaria um saco enorme cheio de moedas.... Em números chegou-se a uma hiperinflação de quase 100.000%. É difícil de imaginar.....
Pois é. Isso com certeza abateu a coragem do povo alemão, um povo letrado, culto, educado. De repente é como tirar o chão de nossos pés.... Isso promoveu uma fragilização muito grande nas pessoas, um vazio existencial profundo. Estava preparado o caminho para o ovo da serpente, o nazismo se colocar como a idéia salvadora da Nação.
O nazismo como o fascismo não usaram o autoritarismo para chegar ao poder. Hitler foi eleito anos depois, de forma democrática. Esses sistemas políticos aproveitaram-se da fragilidade das pessoas, do extremo vazio existencial e falta de sentido que a Guerra e a crise econômica causaram.
Atualmente muitos ovos de serpente estão sendo colocados pelo mundo afora.
Na educação , na religião, nas instituções políticas os ovos já estão sendo chocados.
O nome disso é neoliberalismo. Ele tem lançado suas raízes para todos os lados. Dia desses li um artigo de um sociólogo Frances Crhistian Laval que versa sobre a questão de que o capitalismo quer fazer da escola uma empresa, e já está em andamento esse conceito em vários países da Europa e da América.
Nas igrejas temos visto conceitos empresariais, metas, objetivos, excelência, resultados.
Com uma matiz teórica agradável, incutem-se idéias de que essa é a teoria ideal, de que é o futuro da humanidade, de que não temos outros caminhos. Desestabilizam-se nações, Estados, instituições políticas, governos. É a globalização. 
O humanismo não aceita esses pressupostos. Ele acredita sim no desenvolvimento humano , mas valorizando as pessoas, fortalecendo suas raízes, promovendo o fortalecimento da democracia e da liberdade. Lutamos muitos por esses conceitos e temos visto hoje em dia, na Europa e em muitos países da América, líderes se levantando pregando uma política de direita, contra os valores humanos, contra os valores da democracia.
Também Cristo não idealizou uma Igreja empresa onde o que importa apenas o ganhar almas. Ele quer salvar vidas, tratá-las  pastoreá-las. 
O ovo da serpente está sendo botado. Temos que desmascará-lo.
Postar um comentário