sexta-feira, 8 de junho de 2012

TEIAS DO INVISÍVEL!!!


Estamos acostumados a ver as coisas prontas, como elas estão e pouco nos importamos em saber como chegaram a ser o que são hoje.Afinal, pensamos , para que saber esse tipo de coisa... em que vai acrescentar isso em minha vida? Somos pessoas práticas, utilitaristas.
Mas penso um pouco diferente. No meu caso, acho fundamental tentar enxergar além do que já vemos, só assim sinto satisfeita minha sede pelo conhecimento.
A árvore lá no fundo do meu quintal;;; como é grande... Mas para chegar a esse estágio, quantas forças da Natureza foram necessárias para que ela alcançasse esse patamar. Quantos processos químicos e orgânicos ocorridos no interior na terra, na semente, o sol, a temperatura correta, água na medida certa, o solo bem preparado, o cuidado do ser humano ao tratar  do broto....
Um bolo de chocolate. Que delícia. No entanto, para se ter pronta  essa delícia muita química aconteceu. Só para se ter uma idéia, muitas vezes comemos um bolo fofinho e pensamos... Nossa como é que esse bolo é tão fofo assim. 
As mãos do invisível estão operando sem vermos, mas o processo todo está em andamento. A farinha, o  fermento, criam reações químicas que produzem dióxido de carbono que se traduzem em centenas de bolhinhas . O ovo acrescentado impede essas bolhinhas de saírem e assim elas produzem essa fofura do bolo.
Nós não vemos nada acontecer, mas experimentamos os resultados de todos esses processos.
Esses são apenas alguns exemplos de milhares de acontecimentos que ocorrem sem que possamos enxergar, mas que fazem parte de nosso dia a dia.
Você sabia que cada pensamento, cada sentimento que você tem ocorrem devido a liberação de substâncias químicas , impulsos elétricos, das células do seu organismo. Nós vemos tudo acabado, mas não percebemos os processos.
Seria interessante se prestássemos mais atenção aos movimentos da vida, tornando-nos mais conscientes do que ocorre ao nosso redor, para não sermos simples seres viventes, mas pessoas que participam, que entendem os processos, que vivenciam seu autoconhecimento.
Postar um comentário