sábado, 8 de setembro de 2012

A CHAVE MESTRA!!!


Uma chave mestra é uma ferramenta que nos possibilita adentrar em vários ambientes. Não é como uma chave comum que abre apenas uma porta. \Ela simplesmente abre todas as portas.
Na vida também tomamos atitudes e usamos estratégias que são como chaves. Algumas abrem um ou outro ambiente, mas há comportamentos e escolhas que nos fazem ter as mãos uma ferramenta mestra, aquela que nos possibilita uma ampliação de consciência e de oportunidades na vida.
Há muitas chaves que podemos usar para o sucesso: A persistência, a determinação, a vontade, a confiança, a perseverança.
Mas estas chaves não podem ampliar todas as nossas possibilidades.
Mas há uma chave mestra dentro de nós. Ela se chama auto estima.
É a partir de conhecermos e amarmos aquilo que somos, que teremos acessos a todos os ambientes internos e externos de nossa vida.
Quando alguém tem uma autoestima elevada não existem limites.
É por isso que nossa sociedade tem poucas pessoas que detém esse segredo, porque nossa cultura é pobre em valorizar o que somos, em detrimento de apenas alguns escolhidos.
Todos nós temos dentro de si um Universo, uma imensidão de vida e possibilidades. 
Não se coloca o maior dentro do menor. Logicamente isso é inviável. 
A Bíblia ensina que o Reino de Deus está dentro de nós. Ora isso quer dizer que somos infinitos em nossa essência, pois caso contrário o maior não caberia dentro do menor.
A espiritualidade bíblica nos diz que uma alma vale mais do que o Universo inteiro.
Aos olhos de Deus somos infinitos, pois Ele como Criador sabe a grandeza de nossa essência.
Mas as energias negativas deste mundo querem nos convencer de que somos apenas seres humanos, cheios de falhas e limitações.
Ter uma autoestima elevada significa conhecer seus pontos fracos, mas principalmente valorizar e fortalecer os positivos.
Acredite em você, na sua capacidade de mudar a situação, de melhorar e transformar você e o mundo, em seus sonhos, por mais impossíveis que eles pareçam. Você pode!!!
Postar um comentário