sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

A CASA VERDE!!!






Dizem que o limite entre razão e loucura é muito tênue. Outros que ser normal é ser louco, pois a “loucura” expressa melhor a genialidade do ser humano.
Machado de Assis tratou do assunto em um célebre livro chamado o Alienista. Nele o autor traça a personalidade do médico Simão Bacamarte , formado em Coimbra Portugal, que veio residir na pequena cidade de Itaguai , Rio de Janeiro.
A principio o genial doutor conseguiu através da Câmara Municipal a construção de um hospício, a chamada Casa Verde para agasalhar os francamente loucos. E assim o fez.
Mas pouco a pouco, os limites da loucura foram se tornando cada vez mais sutis, ao ponto de o médico começar a internar cidadãos comuns, pois estes não tinham um perfeito equilíbrio da razão e emoção nos moldes do pensamento científico da época.
E a situação piorou quando já a maioria da cidade estava condenada no hospício. Houve rebeliões da população, exigindo que médico revesse seus conceitos e libertasse cidadãos que eram visto por todos como normais.
Por fim. Simão Bacamarte cede a pressão popular e em pensamentos e reflexões, percebe que a loucura é justamente o oposto do que combatia. Louco , tinha percebido, eram exatamente as pessoas equilibradas e adaptadas a esse mundo. Louco eram os normais. E assim Simão Bacamarte se internou a si próprio na Casa Verde para conseguir ser curado.
Enfim , após dezessete meses veio a falecer dentro da Casa, exatamente do mesmo modo que havia sido internado.
O conto, irônico, nos faz refletir sobre o que a ciência, neste caso especificamente ,têm tenta impor ao senso comum. De que ela detêm a verdade, que seus conceitos são os únicos a serem levados a sério.
Foucault filósofo francês da metade do século 20,teoriza sobre a loucura,  a desde os primórdios da Idade Média até os tempos modernos. Para a ele ela é algo produtivo , que a Razão humana tentava mascarar por ser perigosa.
Com isso podemos refletir que o ser humano é muito complexo, que razão e loucura expressam energias humanas que devem ser trabalhadas em conjunto, não incluindo uma e renegando outra como foi feito no caso da loucura.
E que também a ciência apesar de ser a cereja do bolo de nossa civilização , não tem todas as respostas, de que é preciso acreditar no potencial humano, na capacidade que temos de reinventar nossa história!!!
Postar um comentário