segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

ALÉM DE SI MESMO!!!!




Arthur Bispo do Rosário viveu entre a tênue linha da realidade e da loucura, o delírio, a vida e a arte .Dentro de sua cela no Hospital Nacional dos Alienados produziu mais de mil obras, entre bordados, estandartes  assemblages e objetos, que são reconhecidos mundialmente, no mercado internacional de arte contemporânea.
Dizia-se um escolhido de Deus, que através das peças que criava, representava tudo que havia na Terra, . Paradoxalmente, essas peças que teriam a missão de representar o que havia aqui no mundo, foram  consideradas peças de vanguarda na arte, reconhecidas e incorporadas por críticos em várias partes do Planeta. Suas obras inclusive representaram o Brasil num importante evento , a Bienal de Veneza, além de correr museus pelo mundo todo.
Apesar de ser chamado de artista por muitos, Bispo sempre recusou esse título pois acreditava que sua arte era apenas o cumprimento de sua missão divina na Terra.”
Ao ler a história desse homem, fiquei emocionado e impressionado ao mesmo tempo. Bispo viveu sua “loucura” num momento em que o mundo tratava os transtornos mentais de forma radical, com eletrochoques, remédios fortíssimos, além da lobotomia.
Sabe-se que Bispo escapou de tudo isso, por ser um homem diferenciado, que tinha muita força física e que por isso ganhou o respeito de todos os funcionários do Hospital onde estava.
Ao mesmo tempo vale refletir no que é loucura e o que é realidade. Para muitos ser normal é viver dentro de padrões especificados pela sociedade. Para outros loucura é exatamente isso, ser normal. E ser normal é ao mesmo tempo transgredir regras, ir além do que é dito como usual e correto, é deixar a vida fluir, os instintos, a vida eclipsada por uma cultura repressora.`Penso sempre num terceiro caminho, uma mescla entre os contrários, entre sanidade e loucura, não muito a um, nem pouco a outro. Viver essa potencialidade da obscuridade de nossa alma, com a ilha de consciência que somos. Esse é o desafio de todos nos seres humanos. Nos permitir ser o que somos, superar  a prisão cultural que querem nos impor e ao mesmo tempo nos cercear de valores humanos sem os quais não poderemos viver!!!
Postar um comentário