quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

VERGONHA NA CARA!!!


 

A alguns dias atrás   e minha esposa passamos  na casa de alguns amigos para tratar de assuntos diversos.
A conversa acabou se desviando para outras situações  até que em determinado momento, uma pessoa disse” Eu preciso tomar vergonha na cara” esse ano. Passa ano e entra ano e sempre estou dizendo que vai ser agora, que  vou fazer a diferença, mas então as situações se acomodam e eu também”
Foi um grande desabafo. Isso é muito bom, precisamos realmente “colocar para fora” nossas angústias, nossas tensões.
Penso que há momentos em que realmente precisamos tomar uma decisão. Talvez por anos estejamos em “ cima do muro”> Quantos de nós, evita discussões, se esquiva de dar sua opinião por medo dos desentendimentos de ser mal compreendido.
Lembro-me que enquanto aluno da Universidade nos idos de 1993, no calor das discussões  sobre os processos históricos, sobre a luta de classes, eu deixava bem claro minhas convicções.
Muitas pessoas então começaram a me chamar de radical. Num determinado momento me fechei, porque compreendia que ser radical é ser intransigente, é ser alguém que não muda, que não aceita opiniões. Como eu não queria ser alguém assim, pouco a pouco fui me calando, deixando pra lá, subindo em cima do muro.
E assim fiquei por muitos anos.
Dia desses em uma das minhas muitas leituras na Internet , deparei-me com a definição de radical.
Radical na origem etimológica é “ estar ligado a raiz”, ou seja ser sincero, autêntico, lutar por aquilo que se acredita. Fincar seus pés no chão , como faz uma raiz. E isso a meu ver não é nenhum defeito, mas grande qualidade. Já tinha ouvido uma definição parecida a alguns anos atrás, mas não me tocou tantocomo dessa vez.. É que o artigo também dava a definição de outra palavra :“ sectário” E então percebi que na verdade algumas pessoas usam palavras sem entender seu sentido; Sectário é alguém intransigente, que não aceita idéias novas, que vive fechado em seu mundo se achando o único certo.
A partir desse esclarecimento, algo novo nasceu em minha alma. A certeza de que a muitos anos atrás, aquelas pessoas que me condenaram estavam erradas. Na verdade, talvez porque não tivessem o conhecimento necessário para fazer a distinção entre radical e sectário.
A partir disso resolvi tomar “vergonha na cara”. Descer de cima do muro, e ser radical na defesa das minhas idéias, das minhas crenças dos meus ideais. Sempre lutarei com todas as forças por aquilo que acredito. Se em algum momento, as evidências , o conhecimento, a vida me mostre o contrário, mudarei sem problemas.
Talvez seja o momento de “tomar
Postar um comentário