sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

O AUTO ENGANO!!!


Ensina a psicologia que uma das situações que o ser humano mais gosta é ser apreciado. Desde que nascemos até o momento de nossa morte, e após ela quando velados por familiares e amigos, é constante a preocupação com a aparência em "estar bem" para o outro.
Penso que isto é verdade! Basta ver os programas televisivos como BBB, a Fazenda e tantos outros realitys onde são expostos dia a dia a intimidade de pessoas diversas, de diversas classes sociais. Vejam nas mídias  a quantidade de pessoas que expõem para todo o público suas fotos em baladas, em festas, em atividades diversas.
Há uma sede em ser apreciado, um desejo muito forte em aparecer. Vivemos numa sociedade do espetáculo.
Eduardo Gianetti em entrevista a Globo News está semana comentou o paradoxo do brasileiro em relação a sua própria imagem. Para mim ficou claro que o que ele falou é bem típico de pessoas que querem ser apreciadas pelo bem que fazem, e muitas vezes não enxergam seus defeitos.
" Se fizermos uma pesquisa, dizia ele sobre o que o brasileiro acha da população na questão felicidade. O brasileiro se acha feliz, mas quando se perguntava se a população no geral era feliz a resposta era não. Sobre sua honestidade ele afirmava que sim era honesto, Mas quando se colocava a questão num âmbito nacional a resposta era que em sua maioria o povo não era honesto.  Em relação ao jeitinho brasileiro o indivíduo respondia que não usava desse artíficio, mas o povo em geral sim."E assim sucessivamente.
Bem, podemos afirmar com certeza que fazemos parte de um todo  maior. Que não estamos desconectados da realidade , fazemos parte dela somos parte desse povo brasileiro, temos os mesmos defeitos e qualidades que eles tem.
Talvez para proteger o ego, idealizamos uma imagem em relação ao que somos e ao nosso caráter.
É comum pessoas criticarem governo e políticos corruptos pelas falcatruas que cometem. Mas muitas delas no dia a dia cometem pequenas "falcatruas" como furar a fila, receber troco a mais e não entregar, aproveitar-se de alguém pela falta de conhecimento da pessoa, julgar os outros sem conhecimento de causa, ficar indiferente diante das injustiças, e simplesmente se omitir em situações em que sua participação é vital.
Precisamos parar de nos enganar, e percebermos que o momento em que o País vive reflete nossa própria imagem. o que somos. O Brasil é um retrato claro e límpido de seus cidadãos, e só poderemos realmente mudar toda essa situação, se como indivíduos cada um de nós nos posicionarmos, exigirmos mudanças em nós mesmos em nosso caráter, em nossa maneira de ser e pensar o mundo.
Para Sartre, " o inferno são os outros" Talvez essa frase se encaixe perfeitamente no perfil do brasileiro.
E você concorda com a visão desse texto? Deixe seu comentário!!!
Postar um comentário