sábado, 27 de abril de 2013

TRANSGREDIR É PRECISO!!!


Gosto muito da história de Siddharta Gautema. Um menino guardado a sete chaves pelo seu pai  rei  no Nepal, pois em seu nascimento ao ser levado ao sacerdote, um velho sábio tomou o menino nas mãos e disse " Esse menino será ou um grande rei ou um grande mestre espiritual que ajudará muito seu povo". Impressionado pela profecia o rei decide resguardar o menino levando -o para um castelo e cercando-o de pompa e luxo. Ainda jovem casou-se com uma prima e teve um ínico filho.Mas como era um jovem perspicaz, sempre ouvia falar sobre o mundo exterior e num belo dia decide desobedecer seu pai e tem um encontro com a morte, com a velhice e a doença existente em seu reino.
Entra em grande crise existencial e assim decide abandonar o conforto do palácio seus entes queridos para ir em busca de respostas. E todos sabemos que ele encontra essas respostas e se torna "aquele que sabe" " aquele que desperta"
Eu penso que todos nós os seres humanos somos parecidos com o jovem menino Siddartha. Estamos todos vivendo num mundo particular, privado, alheios ao que acontece ao nosso redor.
Essa alienação é fruto dentre muitas variáveis de um sistema gestor do mundo que privilegia o conformismo, a passividade , a aceitação de tudo como está como se nada novo pudesse surgir.
Em 1989 Francis Fukuyama cientista político americano propôs exatamente isso quando lançou seu livro " O fim da História e o Último Homem" A tese principal do livro é que o liberalismo , a teoria que ensina que as leis do mercado e a economia, devem ser os únicos motores do desenvolvimento social, cultural e econômico  é a única verdade e que o socialismo e outras teorias ideológicas estavam mortas. É como ele dissesse" Bem, acabou o sonho, voltem para suas casas, vão dormir com suas mulheres e amanhã bem cedo, levantem-se e vão trabalhar"
Tudo já está determinado, não há mais motivo para contestação.
E assim todos os dias somos bombardeados com a doce ideia de que temos que aceitar o mundo como ele é.
Mas a história não ensina isso. Desde os primórdios da existência humana , o homem tem criado ferramentas, objetos, tem formulado idéias para aprimorar sua vida, suas relações. O ser humano é ativo, transformador, transgressor!!!
O que é transgredir? É ir além, e pensar por conta própria, é não aceitar ideias prontas e acabadas.
Transgredir não é ser rebelde, não é criticar por criticar, não é sair por ai desrespeitando regras de convivência, leis de trânsito, autoridades... não!!!
Buscar a criação de novas ideias de novas formas de se pensar e atuar no mundo de forma a promover a evolução coletiva da sociedade, usando as velhas estruturas para trazer a tona o novo.
O apóstolo Paulo no livro de Romanos nos ensina a transgredir, quando prega o não conformismo " E não vos conformeis com esse mundo, mas se transformem pela renovação de suas mentes"
Essa renovação passa pela transgressão, pela busca de novas ideologias, novas utopias.
Se Siddartha tivesse se conformado, não teriamos  uma filosofia tão profunda quanto o budismo. Se ficasse dentro de seu castelo embevecido pela sua vida de luxos e prazeres, seriamos órfãos de um sistema de pensamento que ajuda milhares de pessoas no mundo
Transgredir é preciso!!!
Postar um comentário