segunda-feira, 29 de setembro de 2008

MULHERES AGRIDEM MAIS HOMENS, MAS COM MENOS VIOLÊNCIA

As mulheres são mais agentes de casos de violência doméstica do que vítimas. A conclusão é de estudo realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em parceria com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). Divulgado nesta segunda-feira, o 1º Levantamento Nacional sobre Padrões de Consumo de Álcool no Brasil, conduzido pelo médico Marcos Zaleski, entrevistou 1.445 pessoas em todo o país. Pelos dados, 5,7% das entrevistadas admitiram ter agredido o parceiro pelo menos uma vez nos últimos 12 meses; a ação partiu dos homens em 3,9% dos casos de violência. A pesquisa também demonstrou que, apesar de mais constante, a agressão feminina é menos violenta.
No que diz respeito à influência do uso do álcool nos casos, os resultados foram conflitantes. As mulheres assumiram que estavam embriagadas em 9,2% das brigas, enquanto os homens disseram que as parceiras haviam bebido em 30,8% das situações. Os homens, por sua vez, assumiram ter bebido antes de 38,1% dos conflitos, enquanto suas mulheres afirmaram que eles tinham bebido em 44,6% dos casos
Postar um comentário