sábado, 5 de junho de 2010

O DOM DO CASAMENTO


Dia 14 de Junho completo catorze anos de casado.Posso afirmar sem medo de errar que foi a melhor coisa que fiz em minha vida. Talvez porque eu sempre fui uma pessoa pacata, não dada muito a festas e noitadas e ainda evangélico. Parece que fui feito para o casamento. Mas não é assim tão simples. Isso porque a dinânica de uma vida a dois é algo que se aprende com a convivência e essas muitas vezes se torna espinhosa.

O número de divórcios tem crescido muito nos últimos anos, devido talvez a uma legislação que desburocratizou os entrames para se separar, ou também pelo fato de as pessoas não terem tanta paciência em aprender a dois.

Diferenças é o que mais se percebe entre homens e mulheres, e muitos livros tem sido escritos a respeito.A ilusão da metade que nos completa também serve para minar o casamento pois tanto homem como mulher são seres completos, nenhum tem o dever e a responsabilidade de completar o outro, mas antes de serem namorados, parceiros, amantes....

As vezes fazemos uma imagem de nosso parceiro que não corresponde a realidade. Isto é comum em casais mais jovens, onde se idealiza o outro como perfeito. Mas o dia a dia vai mostrando falhas e imperfeições e a pessoa se desilude. Muitos filmes e novelas também mostram um amor eterno, uma paixão constante e avassaladora. Fora disto, para essas mídias não existe amor. Mas a paixão é apenas a chama inicial , aquela que nos une. A partir daí é preciso. desenvolver o amor maduro, que é muito mais a amizade e o companheirismo que uma paixão como é mostrada na mídia.

Casamento é compreensão, é paciência, renuncia, aceitação, amor . Sem esses ingredientes o amor acaba e o casamento também!!!

Postar um comentário