sexta-feira, 20 de abril de 2012

PRIMAVERA ÁRABE!!!

Dizem alguns que o que move o mundo são as idéias. Acredito em parte nesse pensamento , pois realmente ao estudarmos a história veremos muitos movimentos abalizados em uma sólida teoria 
Só para citar um exemplo: A Revolução Francesa que abalou as bases do Feudalismo tardio na França e outros países, nasceu das idéias dos filósofos iluministas. Aliás dessa mesma fonte beberam as Revoluções Americana, e para ficar mais perto de casa, nossa Inconfidência Mineira.
Chegando mais próximo ao nosso tempo, Brasil anos 60. A tentativa dos intelectuais brasileiros, assim como grande parte da juventude da época era lutar por um Brasil melhor, baseados em uma sólida teoria socialista, sabendo porém, que esse conjunto de idéias na prática , pouco funcionou. Mas haviam idéias!!!
A Primavera de Praga foi uma tentativa dos intelectuais tchecos de criar um ambiente mais democrático na Thecoslováquia em 1968. Durou apenas alguns meses, pois então a antiga União Soviética pôs fim ao sonho de Dubcek, invadindo a capital Praga e instituindo o terror pela força.
Nos dias atuais temos acompanhado um fenômeno interessante. As mobilizações sociais ocorridas em vários países árabes, como Egito, Arabia Saudita eoutros  do norte da África tiveram em comum o fato de que a disseminação das idéias de deu através das redes sociais. É algo muito novo, que com certeza já está sendo motivo de tese por muitas pessoas.
Mas há de certa maneira , dentro dessas mobilizações uma carência de idéias, de teorias sólidas que deem suporte ao movimento.
Qual a utopia? Qual o sonho a ser conquistado? Talvez num primeiro momento a liberdade.... Mas para que ocorra de fato essa liberdade é preciso que hajam instituições fortes, um conjunto de pensamentos bem trabalhados para dar sequência as idéias libertárias.
O preocupante é que na maioria dos países em que as mobilizações ocorreram os partidos mais fortes são os religiosos.
Isso é um sintoma perigoso, pois religiões atuam mais num nível emocional, deixando a Razão de lado , na maioria das vezes.

Postar um comentário