quarta-feira, 23 de maio de 2012

APRENDIZAGEM EMOCIONAL


O ser humano sempre foi visto como um indivíduo separado em partes. Corpo, alma e espirito, razão e emoção. Muitos filósofos e pensadores dos séculos passados desenvolveram teorias para explicar o funcionamento do ser humano, comparando o homem a uma máquina.
Mas nas últimas décadas este paradigma tem sido posto abaixo. Cientistas como Antonio Damásio , tem se dedicado ao estudo da mente humana e suas descobertas tem sido fantásticas. Damásio escreveu dentre tantos livros , o Erro de Descartes, onde afirma que a famosa frase " Penso , logo existo, está errada. Na realidade o correto seria " Sinto logo existo. Explana em seu livro sobre a importância das emoções, que a emoção, os sentimentos tem uma inteligência.
Coleman também foi outro pesquisador que colocou as emoções no centro do debate científico, afirmando que temos um QE, um quociente emocional, que muitas vezes e tão ou mais importante que o badalado QI.
As escolas da maioria dos países do mundo ainda valorizam muito as ciências exatas, preparando o indivíduo para um mundo tecnológico que na verdade irá beneficiar poucos.
O mais sensato seria ensinar a grande maioria das pessoas que passam pelos bancos escolares, a viver suas emoções, seus sentimentos , a terem uma aprendizagem emocional, que as ajude a vivenciar de forma positiva conflitos, e buscar um relacionamento interpessoal proveitoso.
Vivemos uma era de grandes transformações tecnológicas, tudo muda muito rápido... mas os conflitos pessoais, familiares e culturais permanecem cada vez mais latentes.
É momento de investirmos mais na aprendizagem emocional das nossas crianças a fim de promover uma sociedade mais equilibrada. 
Postar um comentário