terça-feira, 9 de outubro de 2012

TRANSMUTE-SE


Alquimia era uma prática antiga de nossos antepassados, que unia a Química, a Astrologia, a Religião entre outros. Havia muitos objetivos como por exemplo o Elixir da Longa vida e a Pedra Filosofal.
Buscava-se também a transmutação ( transformação) de metais pesados como bronze , mercúrio em ouro.
Na verdade, a alquimia era mais um processo psicológico que refletia a busca pela espiritualização do ser humano.
Quando se dizia em transformar metais como o bronze em ouro, era apenas uma metáfora da transformação da ignorância em sabedoria, dos impulsos menores e menos nobres da alma em virtudes espirituais como amor e espiritualidade.
Dentro de cada um de nós há uma energia negra, nossa sombra que são os retalhos de nossa vida, aquilo que não aceitamos em nós e lançamos nos fundos do inconsciente.
Mas essas vivências continuam lá , esperando o momento para se libertar.
Vivemos em conflito interna e externamente.
Estamos todos os dias diante de realidades como guerras, homicídios, sofrimento, medo....Muitos enxergam um maniqueísmo entre bem e mal, mas podemos como Buda bem disse enxergar o mal como falta de conhecimento em contraste a ignorância.
Em nossa jornada aqui pela Terra, podemos sim nos transmutar. O Evangelho oferece a figura de Cristo como intermediário dentro desse processo. Não podemos nada por nós mesmos mas quando aceitamos Cristo, tudo novo se faz
Para aqueles que não acreditam em Deus, tem-se a opção do autoconhecimento, buscar as verdades dentro de si através de uma ética filosófica de valores humanos, renovar a mente e o espírito.
Muito mais que buscar as novidades da tecnologia, precisamos enriquecer nosso ser interior.
Postar um comentário