segunda-feira, 1 de abril de 2013

PARE O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!!!



Nos anos 70, um jogador de futebol como os astros da conquista do tricampeonato mundial no México, Pelé, Carlos Alberto, Tostão, Jairzinho, corriam cerca de 3 a 4 kilômetros por jogo. Os exercícios físicos, em sua maioria eram coletivos.
De lá para ca as regras do futebol mudaram muito pouco. Mas a forma de fazer o jogo mudou incrivelmente. Nos tempos atuais um jogador chega a correr cerca de 8 kilômetros por jogo, as posições não são fixas, o jogo é muito mais disputado, corrido. Muito tática, e as vezes pouca técnica.
A vida das pessoas também não mudou muito. Nascemos, temos uma fase de infância, adolescência, nos tornamos adultos, precisamos " correr atrás" para conquistarmos nossos sonhos.Mas o ritimo da vida, a forma como temos que nos comportar vivenciar situações mudou tremendamente.
Precisamos matar um leão por dia, mas não apenas matá-lo... precisamos apresentar seu escalpo, seu cadáver para realmente provar que matamos o leão.
A competitividade se tornou quase insuportável. Em todas as áreas de nossa vida somos cobrados para sermos os melhores. Em nosso lar como pais, maridos, filhos,. Nas empresas como funcionários, gestores..... Na Igreja com nosso trabalho religioso. 
O discurso empresarial contaminou todas as áreas da sociedade. A pública e a privada. Vivemos a ditadura da lógica do mercado, onde não existe mais nada sólido, tudo é líquido como diz o filósofo Zigmund Bauman.
Como conviver com tanta pressão? Como ter uma capacidade mental, que traga o equilíbrio ao nosso espírito?
Nossa mente e nosso corpo não estão preparados fisiologicamente para tanta competição. Então adoecemos. Distúrbios psicossomáticos começam a aparecer, temos problema de pressão alta e insônia,,,,,

Como conciliar alta competitividade com um equilíbrio espiritual, com uma consciência ponderada, com um estilo de vida mais adequada á saúde de nosso corpo?
Penso ser esse um dos grandes desafios de nossa pós modernidade!!!
Postar um comentário